02 - Novas tendências na TI para 2018 Tempo de Leitura: 3 minutos

O dia a dia não para de ficar cada vez mais desafiador. Mobilidade, otimização e automação, mercado financeiro, consumo, seja na vida pessoal ou no trabalho, tudo está mudando muito rapidamente e todas essas mudanças passam pela tecnologia da informação.

Veja as novas tendências na TI em 2018:

Protecting Data and Privacy in the Cloud 300x206 - Novas tendências na TI para 2018

 

  • Inteligência artificial

A inteligência artificial é um ramo da ciência que se propõe a criar dispositivos que imitem as habilidades humanas de raciocinar, tomar decisões, ou seja, imitar capacidades cerebrais. Muitos profissionais temem que a inteligência artificial roubem seus cargos nas empresas e isso vai acontecer. Segurança da informação, mobilidade, finanças e otimização de processos são algumas das áreas que a inteligência artificial já está atuando, porém, a inteligência artificial precisa de muitas melhorias, metodologias e novos campos para atuar, e isso só pode ser desenvolvido por um profissional capacitado.

 

  • Internet das coisas

Internet das coisas é uma veia rica para a inteligência artificial e a aplicação de Machine Learning (aprendizado automático), uma vez que as frotas de dispositivos conectados – vamos pegar carros, por exemplo – precisarão ser automatizadas para que possam reagir ao seu ambiente. Além disso, os enormes volumes de dados criados por esses dispositivos oferecem aos desenvolvedores de inteligência artificial uma tela rica para criação.

Embora a conscientização de segurança esteja crescendo, a experiência do cliente, o custo e os requisitos de tempo de mercado continuam a prevalecer sobre os requisitos de segurança. Como consequência dessa negligência, haverá mais ataques relacionados a Internet das Coisas tanto em dispositivos quanto na infraestrutura da nuvem. O principal objetivo será comprometer sistemas para extrair dados confidenciais coletados pelos sensores e outros dispositivos.

 

  • Segurança

Com todas essas mudanças, é necessário que as organizações busquem parceiros para entregar o melhor para o seu cliente. Porém, com tantas conexões, as informações das empresas circulam mais e ficam mais expostas aos invasores. Para sobreviver a esse cenário, as empresas precisam investir em segurança. Vale aqui, uma advertência a respeito dos investimentos em segurança, eles devem não apenas serem para a prevenção, mas também para dar respostas às ameaças e também prevenir riscos futuros. As informações da sua empresa e dos seus clientes são o bem mais importante e o seu vazamento pode comprometer toda a reputação de um negócio.

 

  • Migração para a “meganuvem”

Em 2018, as empresas devem mover-se com maior agilidade em direção a uma abordagem multi-cloud que integrará os modelos público e privado, hospedados, gerenciados e SaaS. No entanto, à medida que mais aplicativos e cargas de trabalho estarão divididas em várias nuvens, o gerenciamento se tornará um desafio. A meganuvem irá tecer várias nuvens privadas e públicas para comportar-se como um sistema coerente e holístico, que oferecerá uma visão unificada e inteligente de todo um ambiente de TI. Para tornar a meganuvem possível, será preciso criar inovações de nuvens múltiplas em rede (para mover dados entre nuvens), armazenamento (para direcionar dados para a nuvem correta), computação (para utilizar o melhor processamento e aceleração para as cargas de trabalho), orquestração (para ligar redes, armazenamento e computação em conjunto entre nuvens) e, como nova oportunidade, os clientes terão de incorporar Inteligência Artificial e aprendizado de máquina  para trazer a automação e compreensão para esse ambiente de TI de próxima geração.

  • A segurança em nuvem se tornará prioridade para várias empresas

Com o amadurecimento da nuvem e a grande quantidade de usuários que estão migrando para ela, a segurança passa a tornar-se um problema. Não em relação à segurança da nuvem sem si, mas sim nas práticas e diretrizes que deverão ser seguidas por cada empresa. Um modelo para se precaver contra riscos de acessos indesejados aos arquivos deverá ser criado.

 

Estude o caso da sua empresa ou peça uma consultoria especializa para o que você e sua empresa precisa.