Cloud ComputingConsultoriaDicasEconomiaInvestimento

Entendendo a computação em nuvem verde

blog15 - Entendendo a computação em nuvem verde Tempo de Leitura: 4 minutos

Nuvem Verde?

O que você faria se soubesse que sua empresa pode colaborar com a eliminação de mais de 4,5 milhões de toneladas de CO²? Já imaginou um cenário de serviços multi-cliente com uma economia no custo em torno de 2,2 bilhões de dólares? Esses cenários não são impossíveis. pode acreditar!

blog15 - Entendendo a computação em nuvem verde

 

De acordo com um estudo realizado pela Global e-Sustainability Initiative (GeSI) no Brasil, Canadá, em 8 países da Europa e 2 países na Ásia, comprova que serviços como groupware, e-mail e CRM na nuvem podem eliminar as emissões anuais de 4,5 milhões de toneladas de CO². Esse total representa apenas 2% do carbono total da área de TI nos países pesquisados, entretanto é equivalente às emissões de 1,7 milhões de veículos trafegando nas principais cidades do país.

Além disso, também foi revelado na pesquisa que o uso de serviços multi-cliente baseados em nuvem pode reduzir cerca de 92% de servidores internos de pequenas empresas. Considerando os países pesquisados, as economias de custos poderiam chegar aos 2,2 bilhões de dólares como citado acima, elevando assim a popularidade do uso da nuvem que, caso se torne comum na maioria das empresas ao redor do mundo, eliminará em torno de 9,1 gigatoneladas de emissões de CO² e resultaria em uma economia de 1,9 bilhões nos custos de energia por volta de 2020.

 

Para onde vai todo esse lixo?

blog14 1 1024x768 - Entendendo a computação em nuvem verde

O tempo passa e com toda a nova tecnologia que surge, as carcaças de antigos equipamentos vão ficando para trás e uma hora, quando está aquela bagunça incontrolável, acaba tudo indo pra calçada e consequentemente para os aterros sanitários de maneira incorreta, contaminando cada vez mais o solo e contribuindo para a grande massa poluente que só cresce no planeta.

Grandes países do mundo como EUA, enviam seu lixo eletrônico para países em desenvolvimento ou subdesenvolvido para que seja descartado ou reaproveitado, livrando a cara da má fama de grandes lixeiros eletrônicos a nível global. Mas assim como alguns países agem corretamente, o mesmo deve ser feito por todas as empresas no mundo e os cidadãos de todos os cantos.

Doação para ONGs é o mais comum em grandes centros como em São Paulo/SP. Na cidade de Sorocaba/SP existe uma iniciativa que recicla computadores antigos em cursos de Hardware, onde os alunos consertam e montam novos PCs à partir das peças velhas. A reciclagem também é bastante comum em grandes polos tecnológicos, como a USP na região de Sorocaba/SP, que recebe o e-lixo e recicla de acordo com a necessidade de cada equipamento. Também é possível encontrar os pontos de coleta de e-lixo no site da Secretaria do Meio Ambiente do Governo de São Paulo (http://www.e-lixo.org).

 

blog16 - Entendendo a computação em nuvem verde

A Nuvem Verde

 

Hoje boa parte dos computadores em todo o mundo são certificados Energy Star (Padrão oficial para o uso eficiente de energia) que foi feito para reduzir o consumo de eletricidade e as emissões que prejudicam o meio ambiente. O Cloud Computing e suas vantagens também contribuem com a Nuvem Verde (TI Verde).

Migrar para a computação em nuvem pode ser a melhor forma de reaproveitar recursos. A necessidade de expansão pode ser convertida em investimento em nuvem e mudar o cenário de custos da empresa, adquirindo recursos prontos ou pré-moldados que atendam a necessidade da expansão e assim deixar de adquirir novos equipamentos e sistemas de refrigeração, reduzindo a emissão de gases prejudiciais ao meio ambiente.

Expandir para a nuvem nem sempre requer algo grande. Uma pequena expansão como o software de automação ou um sistema de monitoramento TI podem ser um pequeno investimento e uma grande otimização. Softwares genéricos estão também disponíveis na nuvem através do SaaS (Software como Serviço). Com esse tipo de investimento você pode agregar performance e ampliar o resultado final além de permitir o acesso ao sistema de qualquer lugar onde estiver. Há quem diga que os grandes edifícios administrativos estejam com os dias contados com a possibilidade do Home Office, onde o colaborador não precisa dirigir até a empresa para trabalhar e com recursos em nuvem integrados a empresa, o colaborador terá acesso como se estivesse presente na empresa porém de sua casa, com todas as políticas de segurança aplicadas a ele e evitando assim a locomoção até o trabalho, o que impactaria na redução de poluentes emitidos pelos carros, motos, ônibus, etc. que o colaborador utilizaria para trabalhar.

A computação em nuvem veio para ficar e já colabora muito com situações rotineiras como:

  • Melhorar a automação de auxílio com eficiências de processo;
  • Melhora o tempo de colocação no mercado, já que um novo servidor pode ser criado no ambiente em nuvem em alguns minutos;
  • Evita a contínua manutenção de capacidade em excesso para lidar com picos;
  • Ajuda a evitar os investimentos diretos em infraestrutura local;
  • Fornece uma flexibilidade maior pois, em nuvem as empresas podem pagar pelo consumo extra, quando precisarem.

Da próxima vez que for pensar em expandir seu negócio ou começar um novo empreendimento, considere as possibilidades que a nuvem está à oferecer e busque uma consultoria de qualidade com parceiros certificados que podem ajudar a elaborar o melhor escopo em infraestrutura TI que vossa empresa pode necessitar.

 

A DT Network dispõe de técnicos capacitados e dispostos a ajudar a alavancar o seu negócio.

Acesse nosso site e descubra novos horizontes. Trilhe o caminho do sucesso e se possível, plante algumas árvores durante o trajeto! 😉

 

 

Fontes utilizadas: INFO EXAME, Abril 2011, ed. 302; E-Lixo Maps; Convergência Digital; Global e-Sustainability Initiative (GeSI)

Vinícius V. A. Terçariol

Vinícius V. A. Terçariol

Diretor Técnico na DT Network, amante de tecnologia! Graduado em Ciência da Computação, certificado Microsoft MCP e Endian Enterprise ECSA, sempre busca novas tecnologias e tendências do mercado, com foco em segurança da informação e Infraestrutura.

  • Vinícius V. A. Terçariol

    Artigo muito bom!